DigLitWeb: Digital Literature Web

E de Ensaios

Nesta secção publicam-se ensaios produzidos para os seminários e identificam-se os(as) autores(as) deste arquivo. Pretende-se criar um ambiente de aprendizagem que torne possível partilhar o processo de leitura e de descoberta, beneficiando do trabalho anterior para a produção de novos textos. Ainda que muitas propriedades do hipertexto electrónico sejam propriedades herdadas do texto impresso, designadamente no tocante à estruturação e indexação da informação, há também propriedades que alteram o espaço social e conceptual da leitura e da escrita. A flexibilidade e a reprodutibilidade revelam-se especialmente adequadas ao processo de construção metacognitiva da aprendizagem. Num certo sentido, a página web pode ser vista como um meio de escrita colectiva, instantânea e em curso. Menos um documento final, e mais um rascunho a ser reescrito e redistribuído continuamente. Testemunho de estágios diferentes de reflexão no processo de produção de conhecimento, estes ensaios reflectem a natureza provisória e tentativa da comunicação em contexto de ensino e investigação.

O hipertexto cria um espaço público, isto é, um espaço de publicação, em que os papéis de autor(a) e leitor(a) alternam com grande dinamismo, superando a rigidez que define a performance tipográfica. Esta comunidade de escrita e de leitura em rede institui práticas de literacia predicadas nas relações sociais mediadas pela tecnologia digital. Um dos aspectos mais interessantes do hipertexto é precisamente esta possibilidade técnica de construção de uma narrativa da leitura que faz da margem e da anotação um lugar de reescrita permanente. Ler em hipertexto é criar rastos dos percursos de leitura, que são ao mesmo tempo mapas de navegação disponíveis para outros traçados. Ligar surge então como uma forma peculiar de escrever. De certo modo, esta poderia ser uma definição de DigLitWeb: um índice de ligações, saltos conceptuais, associações materiais, conjecturas erráticas – não inteiramente aleatórias, nem inteiramente determinadas. Indícios escritos dos tropismos das(os) leitoras(es), que são como a teia orvalhada da aranha e a baba reflectora do caracol. Esta secção contém três páginas web:

 

Hunting of the Snark (Fig 8)
 
Hunting of the Snark (Fig 7)
 
Hunting of the Snark (Fig 3)
1. Códice e Computador: analisa livros e computadores como espaços de escrita, leitura, edição e invenção.   2. Edição Electrónica: publica ensaios sobre arquivos, edições e sítios dedicados à literatura em língua inglesa.   3. Escrileitores: contém notas biográficas sobre os(as) autores(as) do arquivo DigLitWeb.

Valid CSS!| Valid XHTML 1.0 Transitional| Site Map | Contact | Updated 11 Feb 2013 | ©2005-2013 Manuel Portela