Diagnóstico de Cancro a Nível Molecular por Espetroscopia Vibracional – VIBSonCANCER

O cancro é atualmente um crescente problema de saúde e a 2ª causa de morte a nível mundial, sendo o seu diagnóstico precoce fundamental para o aumento da taxa de sobrevivência. A compreensão dos mecanismos de carcinogénese, a nível molecular, levou ao desenvolvimento de técnicas de imagem capazes de monitorizar estes processos in vivo e não invasivamente, permitindo observar alterações químicas associadas à malignidade e identificar biomarcadores de cancro. Atualmente, estas técnicas de imagiologia molecular desempenham um papel central em oncologia, e incluem a tomografia por emissão de positrões (PET) e a imagem por ressonância magnética (MRI), sendo esta última umas das técnicas mais usadas embora limitada à monitorização da dinâmica global da água nos tecidos.
Com base na atividade de investigação da equipa, focada no impacto de agentes de Pt/Pd em células neoplásicas humanas por espectroscopia vibracional, o presente projeto visa desenvolver métodos óticos de diagnóstico em tecidos baseados nestas mesmas técnicas, com vista a auxiliar os patologistas na deteção precoce de cancro. É assim proposto um plano de trabalhos fortemente colaborativo, baseado em metodologias complementares: (i) microscopia vibracional ótica – Raman (incluindo tecnologias de imagem coherent Raman) e Infravermelho com Transformadas de Fourier (FTIR, incluindo microscopia de IV por radiação de sincrotrão (SR-IRMS)), fornecendo imagens refletindo perfis típicos para cada condição testada; (ii) técnicas de dispersão inelástica e quasi-elástica de neutrões (INS e QENS) para avaliar a estrutura e dinâmica da água como método inovador de descoberta de biomarcadores para diagnóstico. De facto, a dispersão de neutrões permite distinguir processos dinâmicos para a água livre ou restrita à escala atómica, expandindo a escala do MRI de forma absolutamente complementar. Estas são, pois, métodos de ponta para a obtenção de informação de alta resolução a nível celular/tecido, particularmente úteis para análise histopatológica e diferenciação entre condições saudáveis e patológicas.
Em suma, este projeto pretende contribuir para o desenvolvimento de técnicas de espectroscopia vibracional de vanguarda, com elevada sensibilidade e especificidade, para um diagnóstico molecular de cancro e lesões pré-cancerígenas, que é uma necessidade premente em clínica oncológica. Espera-se que estes métodos de diagnóstico mais rigorosos e não-invasivos tenham um impacto importante no sucesso da quimioterapia e contribuam para o desenvolvimento de tratamentos personalizados com melhores prognósticos.
A reconhecida experiência dos membros desta equipa nas diferentes metodologias a serem aplicadas constitui uma garantia de sucesso do projeto, que resultará de uma colaboração científica entre seis laboratórios de investigação (nacionais e internacionais), uma instituição de saúde (na área da oncologia) e uma empresa líder em sistemas de microscopia nano-analítica.

Estado
Financiado
Período
2018 a 2021
Financiamento
239.940,00 €
Código do projecto
C491215625-00083205
Entidade Financiadora
Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), Portugal e C2020, Portugal

Membros
Luís Alberto Esteves Batista de Carvalho (Investigator responsável)
Maria Paula Matos Marques Catarro
Ana Margarida Amado Roque Batista
Ana Lúcia Marques Batista de Carvalho
Adriana Maria Pires Mamede
Inês Dias Lamego
Paula Sofia Coutinho Medeiros
Ana Isabel Rodrigues Silva
Armando Caseiro
Paulo Figueiredo
Juan Carlos Otero
Cristina Ruano Frias
Peter Gardner
Hugh Byrne
Fiona Lyng
Gianfelice Cinque
James Doherty
Vicktoria Garcia-Sakai
Svemir Rudic